Picos(PI), 17 de Setembro de 2021
POLITICA EM PAUTA

Etanol no livre mercado deve derrubar os preços

Em: 17/09/2021
P40G-IMG-3b697f15752d19f0091.jpg
Reprodução
O Brasil deve passar por silenciosa revolução após a medida provisória nº 1069/21, assinada na segunda (13), que libertou o etanol do controle da Petrobras e das distribuidoras/atravessadoras de combustíveis. A principal consequência será a queda de preços. Afinal, a Petrobras não fixará mais o valor a ser pago pelo consumidor pelo etanol, o produtor se livra das distribuidoras sanguessugas e, como cereja do bolo, o ICMS do etanol, em alguns estados, custa até metade do ICMS da gasolina. O desafio dos produtores de etanol, para ganhar apoio dos brasileiros, será materializar na bomba a aguardada redução de preços. A expectativa é que a venda direta reduza os preços e, com isso, o etanol se transforme finalmente no combustível preferido dos brasileiros. Desde 2009, a intermediação rendeu bilhões às distribuidoras, e representa acréscimo mínimo de 15% no preço final para o consumidor. (Com informações do jornalista Cláudio Humberto, do Diário do Poder)

Gudes defende aumento modesto e moderado para o Bolsa Família

Em: 15/09/2021
P40G-IMG-0afdd4328ef96a7414d.jpg
Agência Brasil
O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu hoje (15) um aumento “necessário” no programa Bolsa Família, de assistência a famílias de baixa renda, mas acrescentou que o reajuste dever ser “modesto e moderado”, na faixa dos R$ 300, e não acima de R$ 600 ou R$ 700, “como querem fazer”. Guedes disse que um reajuste muito grande poderia “ser lido como populismo” e acrescentou que “ímpetos eleitorais” que interferiram no orçamento no passado acabaram mal. O ministro defendeu o teto de gastos, mas disse também que “devemos à população brasileira” um programa social “um pouco mais robusto”. As declarações foram dadas durante um seminário online promovido pelo Movimento Pessoas à Frente, grupo que defende a melhoria na gestão de pessoas do poder público e reúne pesquisadores, acadêmicos, executivos e profissionais da iniciativa privada. Hoje, o valor máximo do Bolsa Família encontra-se em torno de R$ 190. O governo busca espaço no orçamento do ano que vem para realizar um reajuste no benefício, que deve ser rebatizado como Auxílio Brasil. (ABr)

Governo quer que brasileiro voe mais, diz ministro da Infraestrutura

Em: 14/09/2021
P40G-IMG-16daa1711448e5c5805.jpg
Foto: Agência Brasil
O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse, hoje (14), que o governo federal tem procurado investir em melhorias das instalações aeroportuárias a cargo do Poder Público e simplificar a legislação com o propósito de reduzir os custos da aviação civil e possibilitar que mais brasileiros possam viajar de avião. “Partimos do pressuposto de que o brasileiro voa pouco e temos o objetivo de fazer com que o brasileiro voe mais, para mais localidades”, disse Freitas ao participar de reunião na Câmara dos Deputados. “Estamos na iminência de soltar a consulta pública da sétima rodada de concessões de aeroportos, que vai contemplar três blocos: o bloco Norte, com os aeroportos de Belém e Macapá; o bloco que contemplará outros aeroportos do Pará, Mato Grosso do Sul e Congonhas [SP] e um terceiro bloco, com aeroportos de Minas Gerais e o Santos Dumont, no Rio de Janeiro”, disse Freitas, acrescentando que espera levar a leilão, no primeiro semestre de 2022, a 16 aeroportos hoje administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). (ABr)

Governador quer base pacificada na escolha de conselheiro

Em: 11/09/2021
P40G-IMG-9b2e847622236b4f4e5.jpg
Foto: Divulgação
O governador Wellington Dias (PT) pede aos líderes que a base se pacifique para a disputa pela vaga se conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Segundo o deputado Franzé Sillva (PT), o governador  que evitar um acirramento de ânimos. Ele diz que o objetivo do PT é vencer no primeiro turno, porém diz que a situação para a base é delicada. "É um situação muito delicada da base. Dialogamos isso. Nao é derrotar ninguém. Temos quatro deputados da base. Eles são importantes na articulação política do governo. E o ideal é que possamos sentar antes do dia 16 em uma mesa e encontrar um caminho que não leve ao conflito. Se tiver a disputa, que seja salutar e que não traga depois situações de divisão entre nós que somos da base", disse o deputado. (Com informações do Cidadeverde.com)

Wilson Brandão cresce na disputa por vaga no TCE

Em: 09/09/2021
P40G-IMG-c7dd078560b19eb840d.jpg
Foto: Alepi
O deputado da ala governista do Progressistas voltou fortalecido do feriadão de 7 de setembro. A candidatura de Wilson Brandão conquista adesões ainda não reveladas, mas que poderão ser decisivas na eleição com voto secreto no plenário da Assembléia Legislativa do Piauí (Alepi) na próxima semana. As informações são do jornalista Elivaldo Barbosa, que assina a coluna Tempo Real, do Portal Cidadeverde, de Teresina. Ainda segundo o colunista, o acordo entre governistas para favorecer a deputada petista Flora Izabel ainda está longe de ser concretizado. Além de Wilson Brandão e Flora Isabel, os deputados Flávio Nogueira Júnior e José Santana também disputam a indicação para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Bolsonaro veta projeto que permitiria união de partidos em federação

Em: 07/09/2021
P40G-IMG-366c0d3967b9a19b157.jpg
Foto: Divulgação
O presidente da República, Jair Bolsonaro, vetou projeto de lei (PL) que permitiria aos partidos políticos se unirem em uma federação e, após registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), atuarem como se fossem uma legenda única, informou a Secretaria-Geral da Presidência da República. O veto será publicado na edição desta quarta-feira (8) do Diário Oficial da União. O PL nº 2.522, de 2015, que alteraria Lei dos Partidos Políticos (nº 9.096, de 19 de setembro de 1995) e a Lei das Eleições (nº 9.504, de 30 de setembro de 1997), foi aprovado pela Câmara dos Deputados por 304 votos a 119 em agosto. Os partidos organizados em federação constituiriam programa, estatuto e direção comuns. Diferentemente das coligações eleitorais, as federações não encerrariam o seu funcionamento comum terminado o pleito. Na prática, a proposta ajudaria partidos a alcançar a cláusula de barreira - instrumento criado para reduzir o número de partidos com pouca representação na Câmara dos Deputados. A Secretaria-Geral da presidência da República disse, em nota, que “a proposição contrariaria interesse público tendo em vista que a vedação às coligações partidárias nas eleições proporcionais, introduzida pela Emenda Constitucional nº 97/2017, combinada com regras de desempenho partidário para o acesso aos recursos do fundo partidário e à propaganda gratuita no rádio e na televisão tiveram por objetivo o aprimoramento do sistema representativo, com a redução da fragmentação partidária e, por consequência, diminuição da dificuldade do eleitor se identificar com determinada agremiação.” (ABr)

Bolsonaro afirma que ninguém precisa temer manifestações do dia 7

Em: 02/09/2021
P40G-IMG-409b05abd29b1955961.jpg
Foto: Divulgação
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (2) que “ninguém precisa temer o 7 de setembro”, em referência às manifestações em apoio ao governo que acontecerão na data. A fala foi feita durante cerimônia de lançamento das autorizações ferroviárias, em Brasília. A posição de Bolsonaro acontece após fala do ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Mais cedo, durante abertura de sessão da Suprema Corte, Fux afirmou que a “liberdade de expressão não comporta violência e ameaça”. “O Brasil está em paz, a meu ver. Está faltando uma ou outra autoridade ter a humildade de reconhecer que extrapolou e trazer a paz ao Brasil. Ninguém precisa temer o 7 de setembro. Pretendo ocupar um carro de som na Paulista, que deve ter umas 2 milhões de pessoas. Ao que tudo indica, vai ser um recorde de pessoas”, afirmou o presidente. (Com informações da CNN Brasil)

Bolsa cai pelo segundo dia e perde 2,48% em agosto

Em: 31/08/2021
P40G-IMG-823766fd67dccf56f1b.jpg
Foto: Ilustração
Em uma sessão marcada por tensões internas e externas, a bolsa de valores caiu pelo segundo dia seguido e encerrou o mês de agosto com perda acumulada de 2,48%. O dólar iniciou o dia em forte queda, mas reagiu durante a tarde e fechou em leve baixa. O índice Ibovespa, da B3, encerrou esta terça-feira (31) aos 118.781 pontos, com recuo de 0,8%. Com o desempenho de hoje, o indicador acumula o segundo mês seguido de perdas, após ter caído 3,94% em julho. No ano, o índice registra leve perda de 0,2%. No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou o dia vendido a R$ 5,172, com queda de R$ 0,017 (-0,34%). A cotação chegou a cair para R$ 5,12 durante a manhã, mas diminuiu o ritmo de baixa com a redução do otimismo no mercado interno. O dólar está no menor valor desde 2 de agosto, quando tinha fechado a R$ 5,165. A divisa fechou o mês com recuo de 0,73%, depois de chegar a subir 4,13% até o dia 19, quando superou R$ 5,40. Em 2021, o dólar acumula baixa de 0,32%. (ABr)
Facebook