Picos(PI), 19 de Março de 2019
POLITICA EM PAUTA

Por enquanto, nenhum piauiense figura no primeiro escalão de Temer

Em: 14/05/2016
5f5f67880202a431215221aef2b4.jpg
Piauienses amigos de Michel Temer / Foto: Reprodução

No ministério anunciado pelo presidente Michel Temer (PMDB), na tarde da última quinta-feira (12), não tem a presença de nenhum piauiense. Embora desfrutando de estreitíssima amizade com o novo presidente, os peemedebistas João Henrique Sousa e Henrique Pires, pelo menos por enquanto, não vão para a Esplanadas dos Ministérios. O que não é o caso do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), que mesmo tendo votado e conseguido votos contra o impeachment, ganhou de presente o Ministério dos Esportes. Contudo, Temer não vai deixar seus antigos e novos amigos do Piauí na mão, pois ainda falta definir os cargos de segundo escalão, muitos até bem mais cobiçados que certos ministérios. Com isso, além de João Henrique e Henrique Pires, lideranças como o senador Ciro Nogueira (PP), os deputados Heráclito Fortes (PSB), Júlio César (PSD), Rodrigo Martins (PSB), Átila Lira (PSB) e Themístocles Filho (PMDB) e ainda o ex-governador Zé Filho (PPS), podem continuar esfregando as mãos e lambendo os lábios.

Dos três senadores do Piauí, só Elmano mudou o voto

Em: 12/05/2016
9d08224f6f2e33d3aaf13e061e30.jpg
Reprodução

A sessão do Senado foi longa, se aproximou das 24 horas, mas a votação eletrônica foi rápida, com os senadores registrando seus votos no painel e consequente proclamação do resultado de 55 x 22, que garantiu o afastamento de Dilma Rousseff (PT) da Presidência da República. A bancada piauiense registrou dois votos contrários ao afastamento e um a favor. Regina Sousa (PT) votou pela permanência de Dilma e Ciro Nogueira (PP) pela saída dela. Apenas o senador Elmano Ferrer (PTB) mudou o voto após ter dado várias declarações públicas que era favorável ao afastamento. Essas declarações de Elmano, favoráveis ao impeachment, provocaram várias reações na base do governo piauiense, de quem é aliado, e petistas chegaram a lhe hostilizar em algumas ocasiões. A permanência do governador Wellington Dias em Brasília desde o início da semana também pode ter influído na mudança de opinião do senador.

 

Wellington Dias vai a Brasília e só volta depois que o Senado votar o afastamento de Dilma

Em: 09/05/2016
6e7c78c5a157123640f1c55f5efb.jpg
Foto: Divulgação

O governador Wellington Dias (PT) está em Brasília (DF) desde hoje cedo. Pela manhã ele participou de solenidade no Palácio do Planalto com a presença da presidente Dilma Rousseff (PT) e a tarde cumpriu agenda de trabalho em dois ministérios. Contudo, o chefe do Executivo Piauiense vai esticar sua estadia na capital federal e só retorna ao Estado após a sessão do Senado que vai decidir sobre o afastamento da presidente da República, prevista para a próxima quarta-feira, dia 11. Por maioria simples, ou seja, com 41 votos favoráveis, o plenário do Senado confirma o afastamento de Dilma por até 180 dias. Acontecendo isso, logo na quinta-feira Michel Temer (PMDB) assume a Presidência da República. Além de Wellington Dias, outros notáveis do PT, como o ex-presidente Lula, deverão estar ao lado de Dilma nesse momento delicado da política brasileira.

Temer vai entregar Saúde, Agricultura e Caixa ao PP de Ciro Nogueira

Em: 05/05/2016
8e6276411d8e71d6d1cdd2d2ba0d.jpg
Foto: Reprodução

Com a possibilidade cada vez mais real de assumir a Presidência da República já na próxima semana, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) está nos últimos detalhes da composição de sua equipe ministerial. Pelos acordos recentes, o Partido Progressista (PP), que é comandado pelo senador piauiense Ciro Nogueira Filho, vai ficar com os ministérios da Saúde e da Agricultura e ainda com a presidência da Caixa Econômica Federal. Não se sabe, porém, se Ciro vai indicar algum piauiense para um desses três cargos, em nome do partido. Por ampla maioria de suas bancadas, o PP decidiu apoiar o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) tanto na Câmara, quanto no Senado. Com isso, os senadores do partido, incluindo Ciro Nogueira, devem votar pelo afastamento da presidente na sessão marcada para a próxima quarta-feira, dia 11 (número do PP).

Júnior Nobre mantém pré-candidatura e diz que a família está ao seu lado

Em: 29/04/2016
f81e3c870f2cfadf5afd2dce300d.jpg
Foto: Facebook

Afirmando que a decisão do seu irmão, vereador Antônio Afonso, em apoiar o ex-prefeito Gil Paraibano (PP) foi unilateral e sem comunicação prévia, o policial rodoviário federal, Sebastião Nobre Guimarães Júnior (PSC) disse que mantém sua pré-candidatura a prefeito de Picos e que conta com o apoio da maioria de sua família. De acordo com Júnior Nobre, nove de seus 10 irmãos e também sua, mãe dona Maria do Carmo dos Santos Guimarrães, seguem ao seu lado lado nesse projeto político. Para comprovar a afirmação, ele destacou ainda que todos vão participar de um vídeo, que será gravado nos próximos dias, para ser divulgado nas redes sociais. Mesmo demonstrando supresa e frustração, Júnior Nobre não teceu críticas sobre a decisão tomada pelo irmão vereador.

Vereador Antônio Afonso decide apoiar Gil Paraibano

Em: 28/04/2016
2a7409f2d00db836fefb54eead4e.jpg
Foto: Facebook

Após refletir bastante e ouvir alguns de seus correligionários, o vereador Antônio Afonso Santos Guimarães (PMB) decidiu ontem (27) apoiar a pré-candidatura a prefeito de Picos do empresário Gil Marques de Medeiros, o Gil Paraibano (PP). Com a decisão, Afonso não participará mais da campanha do seu irmão, Sebastião Nobre Guimarães Júnior (PSC), que mantém a pré-candidatura a prefeito. Não resta dúvida, porém, que a família fica dividida, com uns seguindo Antônio Afonso e outros permanecendo ao lado de Júnior Nobre. O anúncio do apoio do Galeguinho, como também é conhecido o vereador picoense, foi feito através das redes sociais, onde ele e o filho, o bioquímico Afonso Guimarães, aparecem em fotografia ao lado de Gil Paraibano. Como a coluna antecipou há um mês, Antônio Afonso é mesmo um dos cotados para a candidatura de vice-prefeito na chapa de Gil. Confirmando essa possibilidade, seu filho será lançado candidato a vereador.

Deputado Nerinho ainda pode ser candidato a prefeito de Picos

Em: 27/04/2016
c8497a2c0d3a338ced307ad2d517.jpg
Deputado Nerinho / Divulgação

Atualmente licenciado do mandato para exercer o cargo de secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, o deputado estadual José Icemar Lavor Néri, o Nerinho (PTB), ainda pode ser candidato a prefeito de Picos na eleição deste ano. Não que isso esteja em seus planos no momento, mas é o que lhe faculta a Legislação Eleitoral, como também é o anseio de muitos de seus correligionários locais que nem foram e nem estão sendo prestigiados pelo prefeito José Walmir de Lima (PT), depois do rompimento do deputado Pablo Santos (PMDB), dos vereadores Renato (PRP) e Valdívia (PRP) e do suplente Manoel Vieira (PP). As lideranças do PTB local esperavam ocupar os espaços deixados pelos ex-aliados, o que não aconteceu. Nerinho, no entanto, se esquiva da candidatura em Picos e segue com seu propósito de disputar a eleição para a presidência da Assembléia Legislativa, que ocorre em junho próximo. Nessa empreitada, ele espera ter o apoio do governador Wellington Dias (PT) e assim barrar mais um mandato do praticamente perpétuo presidente, Themístocles Filho (PMDB).

Militante do PT de Picos se arrepende de ter ameaçado Júlio César

Em: 22/04/2016
8791e4be203b2f609e37373748e5.jpg
Câmara dos Deputados

O deputado federal Júlio César Lima (PSD-PI) foi ameaçado de morte por meio de mensagens de whatsapp, antes e depois da sessão que decidiu pela abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). O parlamentar denunciou o caso à Polícia Federal e em pouco tempo identificou com detalhes a autora das ameaças. Em entrevista à imprensa da capital, o deputado disse tratar-se de uma militante do PT de Picos, residente no bairro Boa Sorte e que o nome começa com a letra D. Devido à grande repercussão e possíveis consequências, a petista picoense já entrou em contato com Júlio César para pedir desculpas e dizer que enviou as mensagens no calor da emoção. No entanto, o deputado garante que não vai deixar por isso mesmo.

Facebook