Picos(PI), 20 de Setembro de 2018

Matéria / Cidades

Número de homicídios em Pio IX aumenta e moradores pedem por mais segurança

A população cobra por investigação e mais policiamento

06/09/2018 - Jesika Mayara

Imprimir matéria
P40G-IMG-eb85c2cfbf8847276a.jpg (Foto: Reprodução)
P40G-IMG-eb85c2cfbf8847276a.jpg (Foto: Reprodução)

O dono de um restaurante em Pio IX foi morto a tiros dentro da própria casa na presença dos filhos e da esposa. O homicídio ocorreu na noite de terça-feira (04) e assustou a população pela frieza dos autores.    

O comandante da 4ª Companhia de Fronteiras, capitão Gilson Medeiros, relatou ao Cidadeverde.com que a vítima foi identificada como José Ivanildo Nobre Rodrigues, conhecida como “Barrão”.  As informações são de que ele estava deitado em uma rede, dentro da casa, na companhia das crianças quando foi atingido pelos disparos. 

“Ele estava dentro da própria casa quando duas pessoas entraram e atiraram nele. Não sei precisar a quantidade de tiros. Ele estava com a mulher e os filhos. Temos informações de que ele tinha envolvimento com o tráfico. A viatura estava fazendo patrulhamento na região quando foi acionada e quando chegou ao local, em pouco tempo, ele já estava morto”, afirmou o capitão. 

Capitão Gilson relatou ainda que a vítima era natural do Macapá, e estava morando há alguns anos em Pio IX.  

Aumento dos números 

O crescente número de assassinatos em Pio IX, no Sul do Piauí, intriga os moradores, que cobram por investigação e mais policiamento. As policias Civil e Militar falam dos casos e afirmam que, na maioria deles, as mortes estão envolvidas com a criminalidade, com destaque para o tráfico de drogas na região. 

De acordo com o delegado Aureliano Barcelos, somente em 2017, a delegacia investigava quatro mortes, que ocorreram ao longo do ano passado. Em 2018, esse número, praticamente, dobrou, pois, somente entre os meses de janeiro a setembro, já são pelo menos sete casos. 

Investigação 

 “Pelo menos os últimos cinco casos as vítimas já possuíam envolvimento com o crime: ou são suspeitos, e estão sendo investigados, ou foram já foram presos. No dia 18 de agosto, José Lio da Silva foi morto, ao meio-dia, com tiros de ponto 40. Ele tinha tornozeleira eletrônica e estava em regime semiaberto por um crime (homicídio) cometido no Paraná”, lembrou o delegado.

As outras duas mortes foi uma “espécie de acerto de contas”: Antes de José Lio, a polícia investigava a participação de Raimundo Clevan da Silva na morte de José Bazilio da Silva. Raimundo foi assassinado em julho, e José em junho. “Antes de chegar a ser preso, Raimundo foi morto”.  O caso envolvendo José inicialmente foi tratado como acidente de trânsito, mas ao chegar ao local o delegado constatou que a vítima foi alvejada.

“É assustador o aumento porque, independente se tem envolvimento com crime, essas pessoas tem família, filhos”, ressalta o delegado.

Aureliano Barcelos salientou que tanto os homicidios como os demais crimes estão em investigação. O delegado geral da Polícia Civil, Riedel Batista, complementa que a todo instante a polícia está deflagrando operações no interior e na capital. As operações estão ligadas ao cumprimento de mandado de prisão por tráfico de drogas e homicidios, por exemplo.  

Divisa com Ceará 

O comandante Gilson afirmou que o município de Pio IX faz divisa com três cidades do Ceará: Aiuaba, Campos Sales e Parambu. “Essa divisa com o Ceará é problemática. Muitas pessoas que cometem crime acabam entrando em Pio IX. Algumas pessoas que morreram nos últimos meses não são naturais do município”, ressaltou.

O PM também relatou que o policiamento ostensivo nas ruas está ocorrendo normalmente, mas, na maioria das vezes, a equipe consegue “adiar” o homicídio, mas quase nunca “evitar”.
 
“A pessoa que quer praticar esse tipo de crime, vê que a polícia está presente, a viatura, e não comente naquele momento, e adia o crime. Nós fazemos o policiamento e as operações para combater”, acrescentou o capitão, alertando que é quase impossível evitar: ontem, citou Gilson Medeiros, a equipe policial estava fazendo ronda quando a dupla entrou na casa da vítima e a matou. 

 Segurança 

Um morador  de Pio IX, que preferiu não se identificar, declarou que os casos tem alertando o sentimento de medo e a sensação de insegurança. Ele lembra a frieza do caso de ontem, em que as crianças presenciaram a morte do pai.

“Algumas pessoas ‘são erradas’. O problema não é isso, o problema está em ‘não solucionar’, dizer quem fez. A cidade é pequena e está com um esquema de tráfico pesado. Ontem o cara foi morto na frente das crianças. Isso é chocante demais para qualquer um”, comentou o morador, ressaltando que quando menos se esperar, pessoas inocentes podem morrer vítima de bala perdida. “É preciso atuar agora antes que um caos maior se estabeleça em Pio IX”. 

 

Cidade Verde

Facebook