Picos(PI), 20 de Setembro de 2018

Matéria / Saúde

Oscilações de temperatura favorecem rinofaringite

Durante o B-R-O-Bró, a ocorrência da doença, que nada é mais que o resfriado comum, é frequente

13/09/2018 - Jesika Mayara

Imprimir matéria
P40G-IMG-e945348ff020db97ac.jpg (Foto: Reprodução)
P40G-IMG-e945348ff020db97ac.jpg (Foto: Reprodução)

Na última semana, os teresinenses acompanharam com bastante surpresa uma variação climática em pleno B-R-O-Bró. O período, já conhecido pelas altas temperaturas, registrou chuvas na quinta e sexta-feira. E devido ao fenômeno observou-se uma espécie de “surto” de rinofaringite. O otorrinolaringologista Paulo Igor Lial explica que a doença nada mais é que o resfriado comum.

A rinofaringite é provocada por vírus ou por contato com substâncias alérgenas. Pode ser propiciada por substâncias alérgenas porque elas irritam a garganta e facilitam a instalação do vírus. É também relacionada à queda da imunidade provocada por má alimentação, sedentarismo ou outras doenças que promovem a queda na proteção do corpo.

Assim, a má qualidade do ar e o clima são determinantes, explica o médico. Segundo Lial, a temperatura aumentada e a umidade baixa fazem com que a via aérea resseque, o que dificulta a drenagem e facilita a contaminação por vírus. Ele explica ainda que, na verdade, o maior determinante não é a queda ou aumento da temperatura, mas a oscilação dela, o “choque térmico” como se costuma chamar.

Os subgrupos com maior risco de desenvolverem a rinofaringite ou resfriado são as crianças, idosos e imunossuprimidos (como pacientes com doenças crônicas, a exemplo do diabetes).

Como identificar

A rinofaringite não deve ser confundida com outras doenças do sistema respiratório. Ela se caracteriza como uma doença do nariz e da garganta. Os principais sintomas são secreção nasal, espirros, congestão nasal e incômodo na garganta. Pode ocorrer também febre.

Já a gripe, também viral, manifesta sintomas em outras partes do corpo, em geral dores. A rinite apresenta sintomas bastante específicos, como espirros e prurido nasal. Por fim, a sinusite é caracterizada por dor na face e secreção nasal.

Tratamento

O otorrinolaringologista Paulo Igor Lial afirma que é preciso procurar o médico para realizar o diagnóstico preciso, visto que as doenças são correlatas e os sintomas podem confundir o doente.

Para tratar a rinofaringite, é necessário combinar o tratamento medicamentoso (lavar o nariz com soro e usar descongestionantes) ao não medicamentoso (afastamento dos fatores alérgenos).

Além disso, o médico diz que é necessário intensificar a ingestão de líquidos, ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos.

 

Fonte: Portal O Dia

Facebook