Picos(PI), 14 de Dezembro de 2019

Matéria / Esporte

Flamengo vence o Grêmio e fica a uma vitória do título Brasileiro

O carioca soube suportar e confirmou mais três pontos

18/11/2019 - Redação

Imprimir matéria
P40G-IMG-087dd5685dcfe2f210.jpg (Foto: Reprodução)
P40G-IMG-087dd5685dcfe2f210.jpg (Foto: Reprodução)


O Flamengo venceu o Grêmio por 1 a 0, neste domingo, em Porto Alegre, e ficou mais perto de ser campeão brasileiro. Mesmo tendo iniciado o jogo com apenas três titulares, uma preservação para a final da Libertadores contra o River Plate, dia 23, em Lima, o Rubro-Negro foi melhor no primeiro tempo, no qual abriu o placar com gol de Gabriel, de pênalti. O atacante foi expulso no segundo, o que gerou uma grande pressão do time gaúcho, que luta por uma vaga na Libertadores de 2020. O carioca soube suportar e confirmou mais três pontos, aumentando a vantagem sobre o Palmeiras, o segundo colocado.

As contas do título e do G-4
Com a primeira vitória na Arena (em nove jogos), o Flamengo chegou a 81 pontos. É o líder isolado e aumentou a diferença para o Palmeiras, segundo colocado, que empatou com o Bahia, em Salvador, neste domingo. O time paulista soma 68 pontos. São 13 pontos de vantagem, fantando quatro rodadas para o time carioca e cinco, ao paulista. No domingo, caso o Verdão não vença o Grêmio, em São Paulo, o Rubro-Negro será campeão. O Tricolor, aliás, continua em quarto, com 56 pontos. Tem agora três a mais do que o São Paulo, o quinto, na disputa por uma vaga no G-4.

Recordes
Gabriel, com o gol deste domingo, chegou a 22 no Brasileiro. É o artilheiro. Além disso, superou a marca de 21 de Zico, que desde 1981 era o maior artilheiro rubro-negro no campeonato. O Flamengo chegou a 81 pontos, igualando o desempenho do Corinthians em 2015. Desde 2006, quando a fórmula de pontos corridos passou a ter 20 clubes, ninguém somou mais pontos. O time de Jorge Jesus, então, pode fazer história. Já o fez em número de vitórias: 25. Até então, Cruzeiro (2014), Corinthians (2015) e Palmeiras (2016) tinham 24 vitórias.

Pênalti e o VAR
O gol do jogo, marcado por Gabriel, foi de pênalti, o que gerou reclamação dos gremistas. O camisa 9 cruzou, e abola bateu no braço esquerdo de Léo Moura. O árbitro Raphael Claus marcou pênalti. Na opinião de Sálvio Spínola, comentarista da Central do Apito, a marcação deveria ter sido revista pelo VAR e anulada.

Primeiro tempo
O Flamengo, com apenas Diego Alves, Arrascaeta e Gabriel como titulares, começou o jogo melhor do que o Grêmio, sem poder contar com Kannemann e Matheus Henrique. Em velocidade e com os jogadores trocando de posição no campo ofensivo, dificultou a marcação adversária. Arrascaeta e Lucas Silva perderam boas chances antes do gol de Gabriel. Sempre no mesmo roteiro: saída em velocidade após erros de passe do Grêmio.

Segundo tempo
Gabriel foi expulso aos 28 do segundo tempo. Com um a mais, o Grêmio intensificou a pressão. Era melhor do que o Flamengo até então. Porém, Renato Portaluppi errou: empilhou atacantes no time, com as entradas de André e Vizeu. O time não soube criar. Diego foi fundamental ao marcar Maicon, o cérebro tricolor. Jorge Jesus, inteligente, posicionou o time fechando a frente da área. Sem criatividade, o time da casa não soube explorar as laterais e só ameaçou na individualidade de Everton. Mesmo com 21 finalizações contra nove (7 a 4 nas chances de gol) e com 69% de posse de bola, o Grêmio abusou mesmo foi dos cruzamentos (22 a 2). Não teve força e/ou competência para empatar.

Expulso e provocador
Logo após ter sido expulso por reclamação, Gabriel foi vaiado pela torcida do Grêmio. Ao deixar o campo e ir em direção ao vestiário, fez um gesto com a mão indicando o número cinco. Foi uma provocação, ao lembrar o 5 a 0 da semifinal da Libertadores, resultado pelo qual o Rubro-Negro eliminou o Tricolor.

 

Fonte: Globo Esporte

Facebook