Picos(PI), 14 de Dezembro de 2019

Matéria / Esporte

Renê é primeiro jogador picoense campeão da Libertadores da América

O menino do interior do Piauí tem chegado longe

25/11/2019 - Redação

Imprimir matéria
P40G-IMG-c06cd3fea5cc1fc162.jpg (Foto: UOL)
P40G-IMG-c06cd3fea5cc1fc162.jpg (Foto: UOL)

Gabriel Barbosa fez história ao marcar, nos minutos finais do jogo do Flamengo contra o River Plate, dois gols que concederam a vitória ao time Rubro Negro. A torcida vibrou, o Brasil comemorou. 23 de novembro de 2019 foi a data em que todas as gerações vivas de torcedores do Flamengo puderam se olhar com o mesmo sentimento.

No Piauí, a comemoração pela grande conquista do Flamengo, após 38 anos sem chegar a uma final do título mundial, foi em dobro. Os torcedores vibraram com os gols de Gabi Gol e também se orgulharam por ver um picoense sendo campeão da Libertadores da América pela primeira vez.

É do Nordeste, é do Piauí, é de Picos. O lateral-esquerdo Renê Rodrigues também entra para a história, com um feito que ficará marcado na trajetória do futebol piauiense e que será contado de geração em geração: um picoense é campeão da Libertadores.

Na final ele não entrou em campo, mas ajudou a equipe na caminhada até o título da Libertadores.  O jovem jogador, revelado pela Sociedade Esportiva de Picos (SEP) e profissionalizado pelo Sport Recife – PE, agora é campeão mundial.

O menino do interior do Piauí tem chegado longe. As dificuldades não lhe fizeram parar, o preconceito sofrido repetidas vezes, os gritos e ofensas vindos de arquibancadas não foram suficientes para que ele se deixasse abater.

Renê, que na infância no Piauí ajudava os pais e vendia “sacolé”, trocou o isopor, pela taça de uma das maiores competições do futebol. No instagram, o jogador, que é cristão, agradeceu a Deus pela conquista e recebeu o carinho da torcida piauiense.

Chegada ao Brasil

Depois da festa que atravessou a noite, os torcedores cariocas receberam, neste domingo (24), os jogadores do Flamengo que trouxeram para casa a taça de campeão da Libertadores da América de 2019.

O voo com a equipe que venceu o River Plate por 2 a 1 atrasou duas horas para decolar de Lima, no Peru, e chegou ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, pouco antes das 11h.

Às 8h55, segundo um site de rastreamento de aeronaves, o Boeing da Gol com a delegação entrou em espaço aéreo brasileiro.

Desfile dos campeões

A equipe desfilou pela Avenida Presidente Vargas para comemorar a vitória com a nação rubro-negra. A via foi interditada às 6h.

Para evitar tumulto, a Polícia Militar pediu que a torcida não fosse ao aeroporto e aguardasse os ídolos na região da Presidente Vargas. Foi atendida.

Os jogadores foram de ônibus para a Candelária, no Centro do Rio. O percurso em carro aberto da igreja ia até o monumento Zumbi dos Palmares, pela Avenida Presidente Vargas.

 

 

Texto: Cidades na Net | Com informações do G1

Facebook