Picos(PI), 20 de Setembro de 2020

Matéria / Geral

Uespi tem 85% de professores Mestres e Doutores no quadro docente efetivo

Atualmente, em sala de aula, a instituição conta com 531 docentes mestres, dos quais 123 substitutos, e 405 professores doutores efetivos

22/01/2020 - Redação

Imprimir matéria
P40G-IMG-054626ab75869725ed.jpeg Em 2019, o professor Marcelo de Sousa desenvolveu projetos de pesquisa sobre o bairro Dirceu Arcoverde, e o ensino de Ciências Jurídicas no Brasil (Foto: Reprodução)
P40G-IMG-054626ab75869725ed.jpeg Em 2019, o professor Marcelo de Sousa desenvolveu projetos de pesquisa sobre o bairro Dirceu Arcoverde, e o ensino de Ciências Jurídicas no Brasil (Foto: Reprodução)

Cresceu o percentual de professores com qualificações de Mestrado e Doutorados da Universidade Estadual do Piauí (Uespi). Atualmente, em sala de aula, a instituição conta com 531 docentes mestres, dos quais 123 substitutos, e 405 professores doutores efetivos. Na Uespi, os professores mestres e doutores representam 85,5% do quadro efetivo de docentes (especialistas, mestres e doutores).

O aumento é uma análise no quadro geral de efetivos em relação ao ano de 2003, quando a universidade possuía 96 professores com mestrado e 13 docentes com doutorado. Segundo o Censo da Educação Superior divulgado, neste mês de janeiro, pelo Ministério da Educação (MEC) mais de 80% dos 384 mil docentes do ensino superior no Brasil têm título de mestre ou doutor, entre 2008 e 2018.

Para o reitor Nouga Cardoso esse percentual elevado é possível graças as políticas institucionais de afastamento para ingresso em Mestrado e Doutorado, no qual consiste na liberação parcial ou total do docente, assim como na oportunidade de ingresso nos mestrados que a instituição oferta. De acordo com o Departamento de Gestão de Pessoal (DGP), 82 docentes encontram-se afastados para qualificação.

“Com a qualificação dos professores, a comunidade acadêmica ganha com a elaboração de novos conhecimentos, assim como incentiva a inserção no mercado de trabalho de profissionais cada vez mais capacitados, visto que eles estão recebendo uma formação de um quadro docente bastante elevado. Isso estimula o ensino em sala de aula, assim como impulsiona a produção de pesquisas”, ressalta o reitor.

Atualmente, a Uespi oferta seis oportunidades de ingresso em Mestrados na instituição. Sendo eles ligados aos cursos de Matemática, Letras, Biologia, Química e História. Além disso, em parceria com outras universidades, existem quatro opções de iniciação ao Doutorado, através do Programa de Doutorado Interinstitucional (Dinter).

Um exemplo de trajetória acadêmica na qualificação profissional é do historiador e advogado, Marcelo de Sousa Neto, formado pela Uespi nos dois cursos em 1998 e 2005, respectivamente.

Hoje, ele é um dos professores doutores da instituição, mas começou sua caminhada na Uespi aos 18 anos de idade com a licenciatura em História. Em 1999, o docente ingressou no quadro de professores, na época como substituto dos antigos regimes especiais e pré-matutino. Efetivado em 2004, o professor que atualmente é pós-doutor, leciona no curso de História do campus Clóvis Moura- Teresina.

O Prof. Marcelo desenvolve pesquisas na área de política, sociedade e cultura do Piauí no século XIX, além de temas atuais na cidade de Teresina. Na Uespi, já atuou nas Pró-reitorias de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários (PREX) e de Ensino e Graduação (PREG), e hoje é diretor da Editora da universidade (Eduespi).

“Cheguei na Uespi em 1994, naquela época a universidade tinha apenas oito anos da primeira aula inaugural, mas já era notório o envolvimento de todos para construir uma educação de qualidade. Ao longo dos anos, eu e muitos outros professores fomos beneficiados com as políticas de incentivos à qualificação dos professores, isso permite que a Uespi esteja sempre renovando suas discussões, oxigenando a ciência do estado, assim como proporcionando uma discussão atualizada”, finaliza o docente.

 

CCOM PI

Facebook