Picos(PI), 18 de Outubro de 2018

Matéria / Geral

Começa o pagamento das dívidas trabalhistas do Hospital Geral de Picos

O imóvel foi vendido por mais de R$ 1 milhão. Os credores devem buscar a Vara do Trabalho de Picos

10/10/2018 - Jesika Mayara

Imprimir matéria
P40G-IMG-0dce69211b7a426490.jpg (Foto: Jesika Mayara)
P40G-IMG-0dce69211b7a426490.jpg (Foto: Jesika Mayara)

Após a venda do imóvel do Hospital Geral de Picos (HGP), por R$ 1.450.000,00, cerca de 35 antigos funcionários do local começam a receber suas dívidas trabalhistas.

“Como é de conhecimento de todos os sócios entregaram o bem, conseguimos alienar o bem por um preço muito bom, embora o mercado mobiliário esteja em baixa. Já avaliamos e é muito provável que consigamos quitar todos os créditos, realizamos acordos e elaboramos uma tabela. O valor começou a ser liberado na terça-feira, 09”, explicou o juiz titular da Vara do Trabalho de Picos, Ferdinand Gomes dos Santos.

Para receber os créditos, os antigos funcionários devem procurar a Vara do Trabalho de Picos acompanhados de seus respectivos advogados.

“O pagamento acontece em parcela única. Eles deverão vir ao balcão pegar seu alvará e levar até o banco para sacar o valor. Este é um lavará conjunto o dinheiro só será sacado na presença das duas partes, para evitar conflitos”, disse o juiz.

Entenda o caso:

Após decretar falência, um dos hospitais mais tradicionais da cidade encerrou suas atividades no mês de julho, depois de mais de 30 anos de serviços prestados a pacientes de toda a região.

Com problemas financeiros o local foi diminuindo o quadro de funcionários, assim as atividades foram comprometidas. O empreendimento acumula dívidas e um processo trabalhista coletivo, chamado processo piloto.

Uma das primeiras medidas tomadas pela Vara do Trabalho de Picos foi a indisponibilidade dos bens de 11 pessoas identificadas como sócios do hospital, uma vez que o empreendimento não possuía bens em seu nome.

“Após essa medida os sócios procuraram a Justiça do Trabalho e acenaram uma solução para o problema. Marcamos duas reuniões e nelas ficou acertado a entrega do imóvel, onde funcionou o hospital, à Justiça do Trabalho para ser alienado”, explicou o juiz titular da titular da Vara do Trabalho de Picos, Ferdinand Gomes dos Santos.

O prédio localizado na avenida Severo Eulálio, bairro Canto da Várzea, passou por duas avaliações, sendo elas uma privada e uma judicial, que resultaram em valores de venda diferentes.

Lista de credores

 

 

 

Facebook